Qual a diferença entre pintura sólida, metálica e perolizada?


icone facebook icone twitter icone whatsapp

Ao escolher um carro novo, além da cor, sempre surge a questão: qual tipo de pintura escolher?

Independente da cor escolhida, as opções mais comuns são três: pintura sólida, pintura metálica ou pintura perolizada.

Qual a diferença entre elas?

Em geral as tintas automotivas são feitas a base de poliéster ou poliuretano (as mais comuns usadas no mercado automotivo). O que as diferencia são os tipos de pigmentos (pequenas partículas sólidas), entre outros componentes, que são acrescentados.

Pintura Automotiva Sólida

A pintura automotiva sólida tem a sua coloração definida pela cor dos seus pigmentos. As mais comuns são as de cor branca, preta ou vermelha. Seu brilho é assegurado pelo revestimento em verniz. Mas vale lembrar que, no mercado, há tintas nas cores branca, preta e vermelha que podem ser perolizadas ou metálicas.

Pintura Automotiva Metálica

A pintura automotiva metálica, por sua vez, contém pigmentos metálicos que conferem um brilho diferenciado. Ao receber a incidência de luz, ela emite um reflexo mais intenso, o que faz com que a pintura aparente ser mais viva.

O resultado é um efeito mais vibrante, mas esse diferencial tem um custo um pouco mais elevado, além de exigir cuidados especiais na hora de fazer a manutenção ou a repintura de partes da carroceria.

Pintura Automotiva Perolizada

A pintura automotiva perolizada, por fim, recebe em seus componentes partículas de mica (um pigmento mineral) e pó de pérola. O resultado é um efeito mais brilhante e vivo, com a sensação de que a cor muda de tonalidade conforme o ângulo em que se observa o veículo.

Normalmente, as pinturas perolizadas têm um custo mais elevado, seguidas pelas pinturas metálicas. A pintura sólida não costuma ter um custo adicional quando se compra um carro zero quilômetro. As outras, por sua vez, custam acrescentar mais de R$ 1.000 ao preço final do carro.

Fonte: Dr. Brilho

« Voltar